terça-feira, 28 de outubro de 2008

Portas

Eu admito que tenho problemas em Produzir meus próprios projetos. Mas parece que o que eu faço nunca é tão bom quanto a idéia que eu tive, e assim eu acabo desestimulando.

Conando isso para um amigo meu ele contou uma pequena história que me fez pensar...

Em uma sala havia 5 pessoas:

  • Um Empresário de sucesso
  • Um Padre
  • Uma Prostituta
  • Um Estudante
  • Uma Criança

Nesta sala havia uma porta, e atrás dela um enorme tesouro, que seria dado àquele que abrisse a porta. 

Quem vai ficar com o prêmio?

Pense por um instante...

.................................

Resposta: Aquele que abrir a porta.

Eu Sempre imagino fazer algo genial, espetacular, mas por preciosismo meu, acabo não fazendo nada. Se formos pensar nos grandes empreendedores, vemos que o negócio é fazer, mesmo que "meia boca" em nosso conceito e arranjar gente pra arrumar. Não é possível acertar de primeira, não dá pra acertar sempre. Mas o processo é gradual, tem que se abrir uma porta de cada vez, não todas ao mesmo tempo.

O importante é fazer...

O grande problema é eu me convencer disso...

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Liberdade e Limites

O que é ser livre?

Muitos se enganam, acreditando que a liberdade é fazer o que bem entender na hora que bem quiser. Mas será isso mesmo?

Na minha modesta opinião (se é que ela vale de alguma coisa...), a verdadeira liberdade precisa de limites. Afinal, se você não impõe limites pra si mesmo, vivendo a " total liberdade", você poderá fazer tudo, inclusive perder sua liberdade, e isso fatalmente acabará ocorrendo. Porque vivendo assim, agum dia, você vai fazer algo que vai limitar sua liberdade, ou acabar com ela de vez.

O difícil é que, para manter nossos próprios limites, as vezes temos que abrir mão dessa aparente liberdade para manter o que temos e o modo como vivemos nossos amigos e até nossa integridade física. 

Você sacrificaria uma amizade, pela sua liberdade? Ou um casamento talvez? Prejudicaria a própria saúde? Perderia o emprego?

É claro que pouca gente faria isso de propósito mas, pequenos atos voluntarios ou não, como um piada inofensiva, só mais um copo de cerveja, uns minutos a mais na internet, ou um leve flerte rápido, podem desencadear um série de fatores que podem prejudicar, e muito, nossa liberdade.

Os limites nos ajudam a delimitar a fronteira que protege nossa liberdade de nós mesmos. Existem linhas que não podemos cruzar. Cuidado com a opção de cruzar a linha "só um pouquinho", esse poquinho, pode não ter mais volta.

A verdadeira liberdade não é ir para onde bem entender, mas sabe até onde podemos ir.